Arquivo de etiquetas: Mobilidade

Autocarro Escolar dedicado e gratuito evita congestionamento no centro da cidade

O School Bus de Braga deverá, neste segundo ano de atividade, recolher o dobro dos passageiros, tal o interesse que o programa de mobilidade, redução de tráfego nas escolas com maior congestionamento e descarbonização da cidade tem suscitado, sublinha o vereador Miguel Bandeira. No ano letivo passado foram transportados 200 alunos e retirados de percursos rodoviários pelo menos 166 carros por dia. Este ano, a avaliar pelo interesse demonstrado, subirão a bordo 400 passageiros e das ruas sairão 370 veículos. A viagem é gratuita. Os autocarros estão em quatro pontos periféricos: Minho Center, Continente Bom Dia, variante do Fojo, Estádio Municipal. Dali seguem para a EB 2,3 Francisco Sanches, EB 2,3 André Soares, colégios D. Diogo de Sousa, Leonardo Da Vinci e Teresiano e para o Conservatório Calouste Gulbenkian.

TUB prepara-se para melhorar oferta regular já em Setembro

DEPOIS DA REDUÇÃO TARIFÁRIA os Transportes Urbanos de Braga (TUB) apostam na melhoria do serviço. Já houve linhas reforçadas e, a partir de Setembro, melhora a oferta regular nalgumas zonas.

A empresa municipal de Transportes Urbanos de Braga (TUB) prepara-se para introduzir algumas melhorias na sua oferta regular, já a partir do próximo mês de Setembro.
Algumas das alterações decorrem ainda do programa de apoio à redução do tarifário dos transportes públicos (PART) que, além da redução de 16 por cento no tarifário, implementada em Abril deste ano, prevê um investimento na melhoria do serviço.
No âmbito do PART, o Município de Braga foi contemplado com 782 mil euros, sendo que 81 por cento da verba foi canalizada para a redução do tarifário e arestante está a ser aplicada na melhoria do serviço.
Neste contexto, já foram reforçadas as linhas para o Bom Jesus, aos sábados, domingos e feriados, indica o administrador dos TUB, Teotónio dos Santos.
Na União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães, a aposta incide no reforço da ligação ao Hospital Privado, localizado na freguesia de Nogueira, nos dias úteis, para responder a uma maior procura.
A outra linha que está a ser reforçada com o apoio do PART é a que liga as Camélias ao Hospital de Braga, com um incremento das ligações ao fim-de-semana.
A partir do próximo mês, os TUB propõem-se melhorar a sua oferta regular incidindo nas zonas do concelho com menos serviço de transporte público, explica Teotónio dos Santos, sem concretizar, contudo, as linhas que vão ser melhoradas.
Questionado sobre o impacto da redução do tarifário, o administrador dos TUB admite que foram ainda poucos meses para sustentar uma análise detalhada e que as pessoas ainda estão a tomar conhecimento das alterações.
Mesmo assim, reconhece que “já se nota um aumento”, quer nas vendas de títulos de transporte, quer nos passageiros transportados.
Certo é que os TUB têm vindo a consolidar um aumento de passageiros nos últimos cinco anos de actividade da transportadora municipal.
Outubro será outro mês marcante para os TUB já que é o mês apontado para a empresa municipal assumir a gestão do estacionamento à superfície em Braga.

Responsabilidade social levou os TUB a adoptar

PROJECTO RIOS mobiliza várias entidades, entre elas a empresa municipal de Transportes Urbanos de Braga assumindo a sua responsabilidade social.

A 14 de Setembro, a empresa municipal de Transportes Urbanos de Braga (TUB) mobiliza os seus colaboradores para mais uma acção de limpeza do Rio Este. No quadro da sua responsabilidade social, a transportadora municipal adoptou um dos troços do Rio Este com maior visibilidade, já que atravessa a zona urbana. Trata-se do troço entre a ponte de São João até ao Altice Forum Braga, junto ao pólo de Braga do IPCA, na União de Freguesias de S. Lázaro e S. João do Souto.

As acções de limpeza, pelo menos uma por ano, contam com o apoio do Clube Recreativo do Pessoal dos TUB (CRPT), sendo objectivo envolver o maior número possível de colaboradores e até a comunidade.

Vânia Barbosa e Cristina Gago fizeram formação específica e têm assumido a componente mais técnica de monitorização do troço de rio adoptado pelos TUB e apontam que “é um projecto mobilizador, mesmo para os colaboradores”.

Duas vezes por ano, as duas colaboradoras do TUB fazem a monitorização daquele troço de água, através da recolha e registo de dados físico-químicos e biológicos.

Sempre que vão ao terreno, Vânia e Cristina são abordadas por populares que aproveitam para fazer denúncias e/ou sugestões, sempre em nome da preservação do rio.

Como adoptante desde 2015, uma das iniciativas dos TUB foi uma plantação de árvores ao longo da margem na tentativa de ajudar à conservação deste ecossistema ribeirinho.

Além da acção de limpeza anual, as próximas saídas de monitorização serão aproveitadas para acções de “plogging” revela Vânia Barbosa, apontando para a recolha de todo o tipo de resíduos no troço em causa.

Cristina Gago admite que “não é fácil conjugar com a actividade empresarial”, mas sinaliza “o envolvimento progressivo dos colaboradores e até de estagiários que passam pelos TUB”.

Além da componente mais técnica, as duas colaboradoras destacam o convívio que se gera nas acções de limpeza e mesmo de monitorização do rio, evidenciando o impacto deste projecto “dentro e fora da empresa”.

Novos Autocarros Elétricos abrem caminho para a descarbonização em Braga

O serviço público de transportes é, por si só, a principal forma de descarbonização das cidades. Os movimentos pendulares quotidianos são hoje responsáveis pelo congestionamento das cidades e pela emissão excessiva de gases nocivos e efeito de estufa. Nesse sentido, o transporte público quer-se rápido, confortável, eficiente e principalmente ambientalmente sustentável. Só desta forma se cativa passageiros e garante vantagens na sua utilização. Atualmente, com as soluções tecnologias proporcionadas pelos veículos elétricos, a solução para uma descarbonização em larga escala poderá estar encontrada.

Em 2017, os Transportes Urbanos de Braga, E. M.  avançaram para um projeto ambicioso de sistematização do transporte em veículos elétricos. Com os apoios comunitários concedidos à descarbonização, via PO SEUR, foram adquiridas 6 viaturas movidas 100% a eletricidade bem como toda a infraestrutura de carregamento necessária. A visão do conjunto operação/veículo é encarada como a mais valia a perseguir. Não é apenas a aquisição de veículos elétricos que faz a mobilidade elétrica, mas sim a necessária articulação entre os meios técnicos de Engenharia e Exploração por forma a encontrar as melhores soluções e extrair o máximo das vantagens ambientais, energéticas e económicas. Assim, com o foco inicial na linha 43, 100% elétrica, entre a Estação da CP e Universidade do Minho, foi delineado um plano onde circulam 2 viaturas, recorrendo a uma terceira para desdobramento e recarga. Por outro lado, a linha 87, que liga a mesma Estação e o Hospital de Braga, utiliza diariamente 3 viaturas elétricas no período de maior afluência, início da manhã e meio da tarde, com paragem para recarga.

Confortáveis, de design moderno e silenciosas, são argumentos cativadores de uma população, por um lado jovem, atenta à inovação e questões ambientais, por outro, frequentadores do Hospital que privilegiam o conforto e bem-estar.

Operacionalmente distintas, mas também com percursos entre o orograficamente exigente (inclinação superior a 10%, na ligação ao Hospital) e o trajeto plano na ligação à Universidade, disponibilizam informação para estudos diferenciados e validação de diferentes soluções.

As 6 viaturas iniciaram a circulação em 1 de outubro de 2018. Assim, até final de junho de 2019, os TUB reduziram substancialmente as emissões de CO2 no centro da cidade de Braga poupando simultaneamente na energia primária equivalente consumida, comparativamente com as viaturas a gasóleo substituídas. A estes valores acrescem resultados económicos positivos por via da redução no custo com combustível (eletricidade vs. gasóleo) que, garantidamente, subirão com o sistema de carregamento inteligente que está já a ser implementado.

Travagem regenerativa, forte binário disponível, otimização da climatização, entre outras, permitem a estes veículos um maior rendimento construindo uma base sólida para projetos futuros.

Brevemente os TUB irão receber 7 novas unidades elétricas, atualizadas tecnologicamente, que permitirão com um carregamento único “overnight” uma operação diária ininterrupta. No mesmo processo de renovação de 30% da sua frota operacional, serão ainda incluídas 25 viaturas movidas a gás natural, até final de 2020.

Os TUB E.M. assumem assim as duas vertentes máximas de descarbonização, por via do transporte publico em veículos ambientalmente sustentáveis, contribuindo para uma melhor qualidade de vida dos bracarenses e enorme impacto na qualidade do ar e condições de mobilidade.

Mais pessoas vão de autocarro até à Praia Fluvial de Adaúfe

A carreira efetuada pelos Transportes Urbanos de Braga (TUB) até à praia fluvial de Adaúfe tem cada vez mais clientes.
Segundo os TUB, esta carreira tem tido um crescimento grande ano após ano desde a sua criação em 2014.
«Este ano o aumento continua e comparativamente ao ano anterior estamos com um aumento de 20%», referiu o administrador dos TUB, Teotónio Santos.
A carreira tem 65 dias de operação desde 29 de junho a 1 de setembro com viagens diárias entre as 10h00 e as 19h00.
O responsável pelos TUB afirmou que este serviço permite fazer uma valorização do território transportando as pessoas para a praia fluvial de Adaúfe.
«É um local aprazível e com todas as condições de segurança», referiu Teotónio Santos.
O serviço transporta muitos turistas, bracarenses e estudantes.
«Estamos conscientes que tem sido, desde 2014, uma aposta ganha», declarou o administrador.
Teotónio Santos adiantou que todos os anos os números de clientes têm vindo a aumentar.
«Se a procura aumenta é porque as pessoas estão satisfeitas e valorizam o nosso esforço nesta tentativa de enaltecer do território», afirmou.
A Praia Fluvial de Adaúfe tem, pelo quarto ano consecutivo, a bandeira azul.
Esta é considerada um exemplo para as outras praias fluviais do concelho. Dada a grande afluência a esta praia, o Município de Braga já anunciou que está a trabalhar para diminuir a pressão existente na Praia de Adaúfe, criando alternativas com as mesmas condições paisagísticas e de acolhimento.

Classificação do Bom Jesus influencia no número de passageiros

O facto do Santuário do Bom Jesus do Monte ter sido classificado como Património da Humanidade a 7 de julho deste ano tem tido influência em algumas linhas disponibilizadas pelos Transportes Urbanos de Braga, nomeadamente a linha do Bom Jesus.
Teotónio Santos acrescentou que, ao saber da possibilidade da classificação, anteciparam a previsível afluência de visitantes e aumentaram a oferta no decorrer do ano de 2019, aos fins de semana «para precaver essa situação».
«No início de junho fizemos uma melhoria significativa na oferta da linha do Bom Jesus, nos sábados, domingos e feridos. Fizemos bem em antecipar a situação. A procura aumentou», concluiu o administrador, em declarações ao jornal Diário do Minho.

TUB retomam circuíto turístico Braga- Bom Jesus

HOJE, os TUB retomam o circuito turístico ‘Braga e Bom Jesus Tour’, que funcionará até ao fim de Setembro. Serviço contempla oito viagens diárias.

Os Transportes Urbanos de Braga retomam hoje o circuito turístico ‘Braga e Bom Jesus Tour’. Até ao dia 30 de Setembro, será possível aos bracarenses e visitantes percorrer e conhecer a cidade de uma outra forma.

O circuito turístico, que funciona em parceria com a CARRISTUR, dispõe de oito viagens diárias, entre as 10 e as 17 horas, com uma duração aproximada de uma hora por viagem.

O circuito tem início na Avenida Central e percorre os principais pontos de interesse turístico de Braga.

No percurso destaca-se uma paragem junto ao Posto de Turismo, na zona mais central da cidade, bem como uma paragem junto ao Pórtico do Bom Jesus.

O circuito permite, ainda, fazer a ligação ao Funicular do BomJesus, à central de camionagem e à estação de caminhos de ferro.

Este serviço dispõe de um sistema áudio que está disponível em seis línguas: português, inglês, espanhol, alemão, francês e italiano.

O preço dos bilhetes é de 12 euros para adultos e 6 euros para as crianças. Grupos com quatro ou mais pessoas usufruem de desconto de 10%.

Os bilhetes podem ser adquiridos a bordo ou nos agentes identificados para o efeito.

O bilhete permite, ainda, realizar a viagem de ida e volta no Fnicular do Bom Jesus, bem como, viajar em toda a rede dos Transportes Urbanos de Braga.

“O Turismo tem uma especial relevância para o desenvolvimento socioeconómico da região e é um objectivo estratégico para a cidade, pelo que compatibilizar o transporte público com períodos de grande afluência de turistas, como acontece no Verão em Braga, representa uma grande oportunidade para os Transportes Urbanos de Braga”, refere a empresa municipal em nota à imprensa.

@Correio do Minho, 26 de junho de 2019

#TUB #Mobilidade #Sustentavel #RecortesDeImprensa

Circuito turístico liga cidade ao Bom Jesus

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) retomam hoje, dia 26 de junho, o circuito turístico “Braga e Bom-Jesus Tour”. Até ao dia 30 de setembro será possível aos bracarenses e a todos os que visitam Braga percorrer e conhecer a cidade de uma outra forma.

O circuito, que funciona em parceria com a CARRISTUR, dispõe de oito viagens diárias, entre as 10h00 e as 17h00, com uma duração aproximada de uma hora por viagem. O percurso turístico tem início na Avenida Central e percorre os principais pontos de interesse turístico da cidade de Braga.

No percurso destaca-se uma paragem junto ao Posto de Turismo, na zona mais central da cidade, bem como uma paragem junto ao Pórtico do Bom Jesus. O circuito permite, ainda, fazer a ligação ao “funicular” do Bom Jesus do Monte, à Estação Central de Camionagem e à Estação do Caminho de Ferro.

Este serviço dispõe de um sistema áudio que está disponível em seis línguas: português, inglês, espanhol, alemão, francês e italiano.

O preço dos bilhetes é de 12 euros para adultos e 6 euros para as crianças. Grupos com 4 ou mais pessoas usufruem de desconto de 10 por cento. Os bilhetes podem ser adquiridos a bordo ou nos agentes identificados para o efeito. O bilhete permite, ainda, realizar a viagem de ida e volta no “ funicular” do Bom Jesus, bem como, viajar em toda a rede dos Transportes Urbanos de Braga.

«O turismo tem uma especial relevância para o desenvolvimento socioeconómico da região e é um objetivo estratégico para a cidade, pelo que compatibilizar o transporte público com períodos de grande afluência de turistas, como acontece no verão em Braga, representa uma grande oportunidade para os TUB», disse fonte da Câmara Municipal de Braga.

@Diário, 26 de junho de 2019

#TUB #Mobilidade #Sustentavel

Rede Europeia CIVITAS em visita aos TUB

A rede europeia e de programas urbanos de mobilidade “CIVITAS”, da qual Braga faz parte, esteve em visita à cidade e aos TUB. 

Os especialistas das cidades Kruševac (Sérvia), Kilkis (Grécia), Marselha (França), Guimarães (Portugal) e Gaia (Portugal) juntaram-se aos técnicos do município de Braga para visitarem os TUB. Nesta visita foi efetuada uma breve apresentação sobre os TUB, os projetos em curso, a visão dos TUB para o futuro da mobilidade na cidade e trocadas algumas experiências. 

Foi ainda possível ver um autocarro elétrico em carregamento e explicada a forma como os mesmos estão a ser operados. Os especialistas europeus teceram rasgados elogios aos TUB.

“Simulacro de incêndio testou plano de emergência dos TUB”

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) promoveram, na passada sexta-feira, um simulacro de incêndio nas oficinas de manutenção da empresa, na rua Quinta Santa Maria, em Maximinos.

O simulacro de incêndio e evacuação teve como objetivo geral «testar a operacionalidade do plano de emergência interno, treinar os colaboradores, criar rotinas de comportamento e atuação, permitindo aperfeiçoar os procedimentos estabelecidos».

Segundo a empresa municipal, após ter sido detetada e comunicada a situação ao responsável de segurança, o mesmo ativou o plano de emergência contactando os Bombeiros Voluntários de Braga, que face à descrição de emergência mobilizaram para o local os meios humanos e materiais necessários.

Cinco minutos após o contacto, os Bombeiros Voluntários de Braga apresentavam-se nas instalações dos TUB onde a responsável da Segurança os aguardava para fornecimento das informações necessárias.

No âmbito da operação, os Bombeiros Voluntários de Braga deslocaram-se para o local com um carro de combate a incêndio, uma ambulância e sete elementos.

Nessa altura num tempo inferior a 5 minutos, seguindo as indicações da equipa de evacuação, já todos os colaboradores da empresa se encontravam concentrados no ponto de encontro e o foco de incêndio na oficina extinto recorrendo aos meios de primeira intervenção.

Já no local do alegado sinistro, os Bombeiros Voluntários de Braga avaliaram a situação, garantiram as condições de segurança para o decurso das operações de busca, salvamento e combate a incêndio.

No decurso destas operações detetaram a presença de um colaborador que no processo de evacuação sofreu uma queda (simulada) na descida das escadas, foram executados todos os procedimentos de estabilização e imobilização da vítima, sendo transportado ao Hospital de Braga pela ambulância presente no local, 17 minutos após a chegada dos Bombeiros aos TUB.

Vinte e quatro minutos após ter sido ativado o plano foi dado por terminado o exercício, seguindo-se uma briefing final onde o comandante interino Pedro Ribeiro frisou, de acordo com o comunicado de impresa, «a importância deste tipo de exercícios nas empresas, bem como a importância formação. Só com uma formação adequada é possível limitar os riscos de incêndio, em complemento às medidas de segurança adotadas no estabelecimento. O investimento efetuado em equipamentos e sistemas de segurança contra incêndios só poderá ser devidamente aproveitado se os colaboradores possuírem formação adequada na área da segurança, de modo a agirem de forma harmónica com as medidas adotadas».

Às 10h32 foi reposta a normalidade e solicitado que todas as atividades regressassem à normalidade, uma vez que o simulacro tinha terminado.

@Diário do Minho 06 de maio de 2019

“Simulacro testa plano de emergência dos TUB”

“AS INSTALAÇÕES dos Transportes Urbanos de Braga, em Maximinos, serviram de palco para a realização de um simulacro, realizado com o apoio dos Bombeiros Voluntários de Braga, que testou o plano de emergência da empresa municipal.

As instalações dos Transportes Urbanos de Braga, na Rua Quinta Santa Maria, em Maximinos, foi palco de um simulacro por estes dias, com o grande objectivo de testar o seu plano de emergência.

Foi um simulacro de incêndio nas oficinas de manutenção da empresa. No âmbito da operação, os Bombeiros Voluntários de Braga (BVB) deslocaram-se para o local com um carro de combate a incêndio, uma ambulância e sete elementos.

O simulacro de incêndio e evacuação realizado teve como objetivo geral testar a operacionalidade do plano de emergência interno, treinar os colaboradores, criar rotinas de comportamento e atuação, permitindo aperfeiçoar os procedimentos estabelecidos.

Após ter sido detectada e comunicada a situação ao responsável de segurança, o mesmo ativou o plano de emergência contactando os Bombeiros Voluntários de Braga que face à descrição de emergência mobilizou para o local os meios humanos e materiais necessários. Cinco minutos após o contacto, os BVB apresentavam-se nas instalações dos TUB onde a responsável da segurança os aguardava para fornecimento das informações necessárias.

Nessa altura num tempo inferior a cinco minutos, seguindo as indicações da equipa de evacuação, já todos os colaboradores da empresa se encontravam concentrados no ponto de encontro e o foco de incêndio na oficina extinto recorrendo aos meios de primeira intervenção. Já no local do sinistro os Bombeiros Voluntários avaliaram a situação, garantiram as condições de segurança nas operações de busca, salvamento e combate a incêndio.

No decurso destas operações detectaram a presença de um colaborador que no processo de evacuação sofreu uma queda (simulada) na descida das escadas, foram executados todos os procedimentos de estabilização e imobilização da vítima, sendo transportado ao Hospital de Braga pela ambulância presente no local, 17 minutos após a chegada dos BVB aos TUB.

Vinte e quatro minutos após ter sido activado o plano foi dado por terminado o exercício, seguindo-se uma briefing final onde o senhor comandante interino Pedro Ribeiro frisou a importância deste tipo de exercícios nas empresas, bem como a importância formação. Só com uma formação adequada é possível limitar os riscos de incêndio, em complemento às medidas de segurança adotadas no estabelecimento. O investimento efectuado em equipamentos e sistemas de segurança contra incêndios só poderá ser devidamente aproveitado se os colaboradores possuírem formação adequada na área da segurança, de modo a agirem de forma harmónica com as medidas adoptadas.

Às 10:32 minutos após activação do plano de emergência foi reposta a normalidade e solicitado que todas as actividades regressassem à normalidade.”

@Correio do Minho, 06/05/2019