“TUB dão mais um passo na promoção da mobilidade urbana sustentável”

“EMPRESA MUNICIPAL reforçou a sua frota com mais sete autocarros eléctricos, tornando-se numa referência nacional e internacional na operação eléctrica de autocarros de transporte público urbano de passageiros”

“Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) apresentaram ontem sete novas viaturas com propulsão 100% eléctrica, elevando já para 13 o número de autocarros eléctricos que a empresa tem a circular.

A cerimónia de apresentação das novas viaturas, que teve lugar ontem, no Altice Forum Braga, contou com a presença do ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes. A introdução de viaturas eléctricas representa um marco histórico e uma nova fase na vida dos TUB, tornando a empresa numa referência nacional e internacional na operação eléctrica de autocarros de transporte urbano de passageiros.

Além de estarem equipadas com uma séries de valência no seu interior – como portas USB e painéis Led de informação – as novas viaturas têm baterias de alta capacidade, capazes de fornecer energia a uma média de 225 km, que se traduzem num dia completo de operação.

Resultam de um investimento de 3 milhões e 200 mil euros de euros, que teve o apoio do fundo de coesão, que contempla não só as viaturas, mas as infraestruturas de carregamento eléctrico. Ainda para 2020 está prevista a aquisição de mais 25 viaturas movidas a gás natural.

O presidente da câmara de Braga diz que os Transportes Urbanos de Braga são uma empresa “verdadeiramente exemplar” à escala nacional, tendo sido, nos últimos anos, a “única empresa pública que registou um aumento do número de passageiros transportados, “mais 21% dos que tínhamos em 2013”, que aumentou “sustentadamente” o seu volume de receitas e que obteve, de forma “contínua”, resultados líquidos positivos, invertendo a situação em que se encontrava em 2013 “com capitais próprios negativos”.

“A celebração de um contrato de concessão de serviço público de transporte para os próximos dez anos foi um acto de justiça para uma empresa que tem tido uma gestão extremamente eficiente, rigorosa e de grande sucesso no cumprimento da sua missão”, justificou Ricardo Rio, considerando que o desenvolvimento da actividade da empresa tem de ser potenciado pela continuidade da renovação da sua frota.

Exemplar na implementação de projectos de mobilidade sustentável, Ricardo Rio aponta que Braga ambiciona ser uma das primeiras cidades neutrais ao nível carbónico, com projectos-piloto que possam ser escalados para toda a cidade e replicados à internacional.

“Sabemos que dos transportes públicos pode resultar um benefício ambiental extremamente significativo”, sublinha Ricardo Rio.”

““As mudanças de paradigma jogam-se em Braga””

“O presidente do Conselho de Administração dos TUB sublinha que a empresa constitui hoje um exemplo no que se refere que serviço público de transportes de passageiros e, ao mesmo tempo, ao nível da mobilidade urbana sustentável. “Os desígnios nacionais e europeus da mudança de paradigma jogamse especialmente em Braga, pela necessidade de conjugar, em simultâneo, a modernidade do cumprimento dos trechos finais de circulação de tráfego, com o imperativo contemporaneo para procedermos à transição necessária e inadiável para a mobilidade urbana sustentável”, afirmou Miguel Bandeira no decurso da cerimónia de apresentação das novas viaturas. O administrador deu conta também do trabalho de rigor levado a cabo pela empresa municipal que lhe permite ter uma situação “financeira sustentável e auspiciosa”.

Miguel Bandeira diz que os TUB querem renovar 30 por cento da sua frota, assim como a renovação das linhas de operação. Entre os grandes propósitos da empresa está a atracção de mais utentes para a utilização dos transportes públicos, “tornando- -o mais dignificado e amigo do ambiente”.

“Um meio de deslocação moderno que, sendo mais que somente uma alternativa, constitua a preferência de transporte dos bracarenses que precisam de fazer as suas deslocações para além do alcance pedonal”, continua o administrador, acrescentando que os TUB almejam no futuro constituirem-se como uma alternativa de mobilidade à escala sub-regional.

Para o futuro, o dirigente sublinha que é necessário continuar a crescer e a prosseguir com a valorização da qualidade do serviço prestado, designadamente a renovação da frota “sempre mais eficiente, limpa e confortável. Mas também promovendo a racionalização contínua da rede que deve estar sempre adaptada às dinâmicas permanentes dos tempos”.

Miguel Bandeira revela que as novas viaturas são o símbolo da “vontade convicta” de virar a página da mobilidade urbana em Braga e o testemunho da boa cooperação entre a administração central e autárquica. “Queremos que os TUB sejam cada vez mais sustentáveis, acessíveis e qualificadores do ambiente”, diz.”

in Correio do Minho, 05/07/2020 #recortesdeimprensa #mobilidade #sustentável