“Transportes Urbanos de Braga “aliviam” despesa de utentes em maior dificuldade

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) vão criar um novo passe de carregamento mensal com 50% de desconto para pessoas em situação comprovada de desemprego ou em “lay-off”.

A empresa municipal de transportes de Braga não vai cobrar passes nem avenças em Maio e vai criar um novo passe com redução de 50 por cento para pessoas em situação de desemprego ou em “lay-off”.

Em comunicado, a empresa diz que esta é mais uma forma de ajudar as famílias e de aliviar os efeitos da pandemia.

Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) vão criar um novo passe de carregamento mensal com 50% de desconto para pessoas em situação comprovada de desemprego ou em “lay-off”.
A empresa afirma que “a medida será implementada a partir de Junho com o objectivo de mitigar as consequências da pandemia”.

Por outro lado, os TUB garantem que “à semelhança do que aconteceu este mês de Abril, em Maio também não se vão cobrar nas viagens do serviço de transportes nem as avenças de estacionamento à superfície a moradores e comerciantes”.

“Esta é mais uma forma de ajudar as famílias Bracarenses e de aliviar os efeitos que a pandemia está a ter na nossa sociedade”, lê-se no comunicado que adianta que “com esta redução de 50% o novo passe terá o custo de 9 euros para a primeira coroa, 13 para a segunda e 15 euros para a terceira coroa”.

Citado no texto, o presidente da Câmara de Braga adianta ainda que “os postos de venda retomarão a sua actividade a partir do dia 21 de Maio, dia este em que se iniciam as vendas de títulos de transporte para o mês de Junho” e sublinha também que “com a abertura dos postos de venda, os utilizadores em situação de desemprego ou em lay-off devem fazer-se acompanhar dos documentos que comprovem a sua situação para assim beneficiarem do desconto aplicável”.

Com o fim do Estado de Emergência nacional, os TUB vão ajustar a cadência do serviço de transporte ao fluxo de utilizadores de acordo com a gradual abertura das actividades económicas, bem como da procura que se vier a registar.”

in Renascença, 30/04/2020 #recortesdeimprensa #TUB