Passe mensal dos TUB não é cobrado em Abril

Nova medida para mitigar impacto do surto do covid-19.Os passes mensais dos Transportes Urbanos de Braga (TUB) não vão ser cobrados no próximo mês como forma de mitigar o impacto do surto do novo coronavírus. A garantia foi deixada à RUM pelo presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, que deixa em aberto a hipótese de a isenção de prolongar por mais tempo.
“Os passes não vão ser cobrados no próximo mês. Depois veremos a evolução das circunstâncias”, revela, assegurando que também não será cobrado o pagamento das avenças mensais relativo ao estacionamento para residentes. Em relação a cidadãos que não têm avença e são residentes, o autarca refere também que “desde de que apresentem prova da sua residência não serão taxados nem alvo de processo de contra-ordenação”.
A isenção, salvaguarda Ricardo Rio, não é extensível ao pagamento do estacionamento à superfície. O autarca entende que, face ao momento actual, o fim do estacionamento pago “estaria a estimular a circulação de pessoas”. “Entendemos, desde o início, que para a generalidade dos cidadãos tem de existir o estacionamento pago, para os residentes não”, assinala.
O argumento é estabelecido pelo presidente da Câmara de Braga também em relação ao fim do pagamento da taxa turística municipal, medida proposta ontem pelo PS de Braga. “Achamos absolutamente despropositado qualquer tipo de suspensão porque isso não é uma ajuda a nenhum agente económico: é uma taxa que incide sobre o visitante e, nesta fase, nem queremos visitantes”.
Tarifa da água será também reavaliada
O município de Braga anunciou ontem que a aplicação da isenção total de taxas de disponibilidade de água e saneamento para todos os estabelecimentos do comércio e serviços que encerrem bem como a isenção de taxas de ocupação de espaço público, esplanadas e publicidade. À RUM, Ricardo Rio revela que o valor da água pago pelos particulares também será alvo de reajustamento.
“Vamos proceder ao reescalonamento das quantidades consumidas de maneira a que o natural aumento dos consumos não seja penalizador para os cidadãos”, explica.
in RUM, 18/03/2020 #recortesdeimprensa #TUB #mobilidade #sustentável