“TUB reduzem tarifário para todos os passes a partir do mês de abril”

“Os Transportes Urbanos de Braga vão reduzir os tarifários em 16 por cento, já a partir de 1 de abril. A medida resulta da aplicação do Programa de Apoio à Redução Tarifária aprovado pelo Governo aquando do Orçamento de Estado para 2019.”

O administrador dos TUB Teotónio dos Santos explicou, ontem, em conferência de imprensa, que a redução do tarifário, em 16 por cento, é transversal a todos os portadores de passes de carregamento mensal (passe normal, Cartão Sénior Reformados, passe estudante, passe Jovem Munícipe e passe funcionário do universo municipal).

«A redução tarifária acresce a todos os descontos que já existem e afetará positivamente cerca de 20 mil pessoas», adiantou.

Por exemplo, o passe normal de uma coroa que custava 25,35 euros passa a custar 21,30 euros, o de duas coroas diminui de 36,75 euros para 30,90 euros, e o de três coroas reduz de 42,50 para 35,70 euros.

A implementação do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) foi regulamentada através de um despacho publicado pelo governo em 4 de fevereiro e será aplicada a partir de 1 de abril.

Na sequência deste despacho foi atribuído à Comunidade Intermunicipal do Cávado (CIM-Cávado) cerca de 1,6 milhões de euros. À Câmara de Braga foi alocada a verba de 782 mil euros. Deste valor, os Transportes Urbanos de Braga vão utilizar para a redução tarifária 631 mil euros (81 por cento).

O valor que não vai ser alocado para a redução tarifária, cerca de 152 mil euros, será utilizado em melhorias do serviço, nomeadamente na União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães nos dias úteis, por forma a dar «resposta às necessidades da população».

«Nesta área geográfica existem zonas de grande densidade populacional que estão mal servidas.

Existe um hospital privado que movimenta cerca de duas mil pessoas por dia e carece de uma resposta mais significativa», disse Teotónio dos Santos.

Os TUB vão ainda implementar uma melhoria da oferta no Bom Jesus, aos sábados, domingos e feriados, procurando dar «resposta à procura turística que tem aumentado nos últimos anos e antecipando já a possível aprovação da candidatura do Bom Jesus a Património Humanidade por parte da Unesco».

Em 2019, a empresa municipal de transportes pretende ainda melhorar a oferta do serviço aos sábados, domingos e feriados na segunda linha mais utilizada pelos clientes, que liga as Camélias ao Hospital de Braga.

«A sua frequência atual aos sábados, domingos e feriados já não dá resposta às necessidades da população e em particular o hospital público que tem uma área de influência de cerca de um milhão de pessoas», justificou.

A venda dos passes começa habitualmente no dia 21 de cada mês, pelo que na próxima quinta-feira já refletirá este desconto, de 16 por cento, através do qual a Admistração dos TUB espera atrair mais utilizadores para o transporte público.

O presidente da Câmara de Braga, que também esteve na conferência de imprensa, manifestou a sua satisfação pela aplicação do PART, lembrando que anteriormente havia uma «discriminação histórica» em relação aos financiamentos dos serviços públicos de transporte a nível nacional.
«De uma vez por todas, felizmente, temos uma iniciativa que trata de forma razoavelmente equilibrada o todo nacional e que olha para o todo nacional com os mesmos olhos», enalteceu o edil, parabenizando o ministro do Ambiente e o secretário de Estado Adjunto e da Mobilidade pela capacidade que tiveram de «fazer vingar esta proposta». Ricardo Rio lembrou que durante muitos anos, entidades como os TUB operaram «a expensas próprias e com base no contributo do orçamento municipal, sem qualquer comparticipação do Estado central, ao contrário daquilo que foi acontecendo durante muitos anos nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto».

O presidente do Consenho de Administração dos TUB mostrou-se confiante de que com este apoio a empresa municipal de transporte público de Braga poderá ultrapassar a barreira dos 12 milhões de passageiros por ano.

Firmino Marques salientou ainda que esta medida, um exemplo de «descentralização efetiva», é um contributo para a descarbonização e, por conseguinte, para a melhoria da qualidade ambiental da cidade. O responsável espera agora que o governo possa apoiar em breve a renovação da frota de autocarros dos TUB.

in Diário do Minho, 16/03/2019 #TUB #mobilidade #sustentável