“Redução tarifária acaba com “discriminação histórica””

“A 1 DE ABRILentra em vigor os novos tarifários dos TUB, com redução de 16 por cento, no âmbito do programa nacional. “Satisfeito”, Ricardo Rio diz que medida “trata de forma equilibrada” todo o país.”

“A 1 de Abril entram em vigor os novos tarifários, com uma redução de 16 por cento, dos Transportes Urbanos de Braga (TUB), no âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) previsto no Orçamento de Estado de 2019. “Durante muitos anos reivindicamos a discriminação histórica que tem existido em relação ao financiamento do serviços público de transporte a nível nacional”, assumiu ontem o presidente da Câmara Municipal de Braga. Ricardo Rio mostrou-se, por isso, “satisfeito”, porque esta medida, “felizmente e de uma vez todas, trata de forma razoavelmente equilibrada o todo nacional”.

Os novos tarifários, que foram ontem apresentados, incluem uma redução de 16 por cento face ao actual tarifário. A venda dos passes inicia-se, como habitualmente, no próximo dia 21. “Muitas entidades, durante muitos anos, foram benfeitoras da promoção do serviço público de transporte e da criação de condições de mobilidade à população a expensas próprias e apenas com base no contributo do orçamento municipal sem qualquer comparticipação do Estado Central, ao contrário do que foi acontecendo durante muitos anos nas áreas metropolitanas do Porto e Lisboa”, lamentou Ricardo Rio, dando os parabéns ao ministro do Ambiente e ao secretário de Estado por este despacho, apesar de ‘apontar o dedo’ ao facto de, por exemplo, “não permitir que os TUB possam reaver parte do esforço já realizado”.

Ricardo Rio explicou ainda que as verbas foram atribuídas a cada comunidade intermunicipal (CIM), tendo como base o número de quilómetros oferecidos à população. “A CIM do Cávado recebeu ao abrigo do PART um milhão e 600 mil euros. Dentro de cada CIM a distribuição das verbas pelas autoridades de transporte teve em conta esse critério objectivo do depacho governamental, mas nós também utilizamos 25% dessa verba na promoção da coesão territorial, retirando verbas a Braga e dando a concelhos de menor dimensão”, revelou o presidente.

Neste “prestar contas de forma transparente”, o administrador dos TUB, Teotónio dos Santos, informou que dos 782 mil euros alocados ao Município de Braga vão ser aplicados 81 por cento na redução efectiva do tarifário, o que significa 630 mil euros. “Trata-se de uma redução tarifária transversal a todos os portadores de passe e carregamento mensal de 16 por cento, incluindo aqui o passe normal, o passe reformado, o cartão sénior, o cartão estudante, o cartão jovem munícipe e o cartão de funcionário do universo municipal”, adiantou ainda aquele responsável.

Entretanto, continuou Teotónio dos Santos, a verba remanescente de 19 por cento, cerca de 52 mil euros, será aplicada na melhoria do serviço dos TUB na União de Freguesias de Nogueira, Fraião e Lamaçães nos dias úteis e no Bom Jesus aos sábados, domingos e feriados. A linha que liga as Camélias ao Hospital de Braga também vai ser beneficiada. “Estas melhorias vão começar a ser implementadas a partir de Maio”, assegurou.

O presidente do Conselho de Administração dos TUB e também vice-presidente da autarquia, Firmino Marques, registou também este “momento histórico ao nível da descentralização efectiva”. Firmino Marques, perspectiva com este passo o aumento de passageiros, acreditando que se consiga “ultrapassar largamente os 12 milhões de passageiros por ano, já que há condições efectivas”. Esta medida é ainda “um contributo para a descarbonização”, defendeu.”

in Correio do Minho, 16/03/2019 #TUB #mobilidade #sustentável