“Optimismo” para continuar renovação

JOSÉ MENDES, secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, confessou “optimismo” quanto à aprovação da nova candidatura que os TUB vão apresentar ao 2.º aviso do POSEUR. O objectivo é só um: continuar a aposta na renovação da frota.

É com os olhos postos no transporte de 20 milhões de utentes por ano que os Transportes Urbanos de Braga pensam o futuro próximo. A aquisição destes primeiros seis autocarros eléctricos foi, apenas, o “primeiro passo” dado, acompanhado de perto pelo secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes, que ostentou o seu “orgulho” por ver uma empresa, “que é uma marca da cidade, com capacidade de se modernizar e reinventar” e até de se “alinhar” com os objectivos nacionais da descarbonização da sociedade.

Elogiando o facto de os TUB terem sabido aproveitar os apoios via POSEUR, que foram negociados com a Comissão Europeia, apenas para a aquisição de viaturas mais amigas do ambiente, o responsável governamental apontou o seu “optimismo” quanto à nova candidatura que a empresa bracarense sestá a preparar ao 2.º aviso do programa, com a finalidade de, até 2021, renovar 1/3 da sua frota – num investimento que globalmente ascenderá a 10 milhões de euros.

Quanto ao aumento dos apoios estatais nos passes sociais ao nível de todo o território nacional, além das grandes áreas metropolitanas do Porto e Lisboa, o secretário de Estado garantiu que o governo está, neste momento, a estudar “quanto” e “como” se poderá incluir ainda no Orçamento de Estado de 2019, mas avisou, que a ser feito, será “nas devidas proporções”

“A cada novo autocarro mais amigo do ambiente, a cada iniciativa, a cada nova candidatura, estamos seguramente a mudar o nosso país e mudar a minha cidade (Braga) é motivo de orgulho também”.
José Mendes Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente

+ mais

Teotónio dos Santos, administrador dos TUB, destaca que os autocarros eléctricos, com capacidade para cerca de 150 Km, “permitirão uma poupança de combustível na ordem dos 75%” – verbas a canalizar para novos investimentos, além de evitarem uma poluição de cerca de 253 toneladas de CO2.

Os autocarros começam a ser introduzidos já na próxima semana nas linhas da CP à UMinho e da CP ao Hospital.

in Correio do Minho, 19/09/2018