“Rio exige redução dos passes sociais também para Braga”

“O PRESIDENTEda Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, tem vindo a público nos últimos dias a defender que a redução dos passes sociais para os transportes públicos deve acontecer a nível nacional.”

“O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, vem a público exigir que a redução dos passes sociais nos transportes públicos aconteça em todo o país e não se restrinja, apenas, às áreas metropolitanas do Porto e Lisboa.

O autarca bracarense considera a proposta de redução dos passes sociais de Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa e da Área Metropolitana de Lisboa como “meritória”, mas garante que ela só faz sentido se aplicada em todo o território nacional. “Se em Lisboa e no Porto em havido apoios sistemáticos para o reforço das frotas e melhoria dos serviços dos respectivos transportes públicos, também qualquer medida dque promova a sua utilização tem que ser aplicada a todo a nível nacional”, apontou.

Ricardo Rio indica que a redução dos passes sociais é muito importante, antes de mais porque promove o uso dos transportes públicos, mas também porque vem reforçar as soluções de mobilidade nos meios mais massificados, além dos ganhos ambientais e melhoria da qualidade de vida para as populações consequentes.

Apontando para “a discriminação clara” que tem existido na promoção de medidas de promoção do transporte público nas duas grandes áreas metropolitanas do país, Rio assume que: “o que me revoltaria é que esta medida viesse a se aplicada apenas no contexto da área metropolitana de Lisboa e do Porto, acarretando para o Estado o custo de cerca de 100 milhões de euros”.

O autarca bracarense chama a atenção para o facto de a maior relevância do transporte público em concelhos como Braga,m Guimarães, Barcelos, Vila Real, Coimbra, Faro, etc., não é aquele que se faz entre concelhos que lhes estão próximos, mas dentro dos seus próprios concelhos – daí que defenda que esta medida a promovê-la o governo, de facto, deverá ter isto mesmo em conta.

“Há muitos anos que vimos reivindicando apoios para serviços de tramsporte públicos que disponibilizamos às nossas populações e até hoje recebemos um valor completamente irrisório no que diz respeito aos transportes escolares. E não temos qualquer outro tipo de apoio”, frisou.

O presidente da Câmara Municipal de Braga vai mais longe e afirma que se a proposta não for gizada para todo o país, terão que ser os próprios municípios que dela beneficiam a suportála. “Em Braga temos descontos para reformados, estudantes e para os mais cidadãos com maiores carências económicas, mas custeados a expensas do erário municipal.

O autarca lembra, ainda, que todos os anos a Câmara Municipal de Braga transfere mais de cinco milhões de euros para os Transportes Urbanos de Braga, sem qualquer contribuição do Orçamento de Estado, analisando que, a haver redução dos passes sociais, libertar-se-iam recursos financeiros para outras necessidades como, por exemplo, para acelerar o processo de renovação de frota e melhoria do serviço. ”

in Correio do Minho, 06/09/2018 #mobilidade #sustentavel #recortesdeimprensa