“TUB investem 10 milhões de euros em 36 autocarros para renovar 30% da frota até 2021”

“Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) irão investir 10 milhões de euros na renovação de 30% da sua frota até 2021. A iniciativa visa adquirir 36 novos autocarros – 27 a gás natural comprimido e 9 elétricos. O presidente da Câmara Municipal de Braga, Ricardo Rio, avançou com a proposta durante a sessão ordinária da Assembleia Municipal, que decorreu na passada sexta-feira, no Forum Braga, e que acabou por ser aprovada com as abstenções do Partido Socialista (PS) e do Bloco de Esquerda (BE).”

“Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) realizarão um investimento global de 10 milhões de euros na renovação de 30% da sua frota.

O objetivo, a realizar até 2021, contempla a aquisição de 36 novos autocarros – 27 a gás natural comprimido e 9 elétricos. Os dados foram revelados por Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, durante a Assembleia Municipal que se realizou na noite da passada sexta-feira, dia 20 de julho. O décimo ponto da ordem de trabalhos – “Procedimento para fornecimento em regime de leasing operacional de autocarros para transporte urbano de passageiros – TUB, EM” – foi aprovado, com as abstenções do Partido Socialista (PS) e Bloco de Esquerda (BE).

Ricardo Rio apresentou os dados na sexta-feira à noite, no Forum Braga, durante a segunda parte da sessão ordinária da Assembleia Municipal

Ricardo Rio avançou com o projeto durante a segunda parte da sessão ordinária da Assembleia Municipal. Proposta foi aprovada na sexta-feirAlexandre Gonzaga

O edil começou por explicar que este «percurso árduo» de renovação da frota dos TUB iniciou com uma candidatura a um 1.º aviso do POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) para aquisição de 6 autocarros elétricos, cujo financiamento foi aprovado em Assembleia Municipal em novembro do ano transato. Os autocarros ainda não estão disponíveis devido à necessidade de obter o visto do Tribunal de Contas, um processo que Ricardo Rio espera estar «resolvido no futuro próximo».

A esses 6 autocarros elétricos junta-se um investimento de 6 milhões de euros a realizar em 14 viaturas a gás natural comprimido. O leasing operacional para aquisição das mesmas foi aprovado na Assembleia Municipal de sexta-feira, o que representará um encargo de 300 mil euros anuais.

«O investimento será aplicado em viaturas a gás natural comprimido porque o sistema elétrico ainda carece de maturação e pode pôr em causa a normal operação dos TUB. Neste momento, uma aposta exclusiva nos transportes elétricos para renovação da frota significaria um risco que não queremos correr. Estamos a incorporar paulatinamente essas viaturas elétricas, percebendo se os riscos inerentes são minimizados e não colocam em causa a fiabilidade do serviço», sublinhou o autarca.

Os TUB realizarão, até 14 de outubro, uma candidatura a um 2.º aviso do POSEUR (surgido na sequência de contactos com o Ministério do Ambiente) para apoio à aquisição de veículos “limpos” – financiamento de 85% da diferença entre um autocarro “limpo” e um autocarro a diesel.

Com base nesse financiamento, os TUB submeterão nova candidatura para adquirir mais 13 autocarros a gás natural comprido e 3 elétricos, mantendo a proporção entre uma e outra fonte de alimentação dos veículos.

«Esta renovação da frota terá impactos bastantes positivos na operacionalização da atividade dos TUB, na segurança e disponibilidade dos autocarros para o serviço, na qualidade de vida dos cidadãos e na sustentabilidade ambiental dessa mesma frota», destacou Ricardo Rio, lamentando a discriminação do estado central nos apoios concedidos aos transportes públicos da área metropolitana de Lisboa e Porto – em termos de regalias dos utentes e financiamento para renovação da frota – face aos que fornecem o serviço fora dessas áreas.”

in Diário do Minho, 22/07/2018 #tub #mobilidade #sustentavel