TUB assinam protocolos com a IBM Portugal e Bosch

Os Transportes Urbanos de Braga estão a colocar-se na vanguarda da tecnologia e da inovação, apostando em protocolos com diversos parceiros tecnológicos. A empresa municipal está ainda a trabalhar com Universidades, institutos e empresas, numa união de esforços para melhorar e personalizar o serviço de transportes na cidade dos arcebispos.

EM APENAS DUAS SEMANAS, os Transportes Urbanos de Braga( TUB) celebraram dois protocolos com duas multinacionais: a IBM Portugal e a Bosch. As parcerias são de âmbitos diferentes, mas no final têm o mesmo objetivo: melhorar a experiência de quem utiliza  os transportes públicos.

O projeto com a IBM Portugal está suportado na chamada Internet of Things (IoT), também designada como “Indústria 4.0”, e irá utilizar as tecnologias IBM Intelligent Operations Center e IBM Watson IoT. O que estes dois sistemas irão fazer é ligar os 120 autocarros que compõem a frota dos TUB à rede inteligente da cidade de Braga, fornecendo um conjunto de dados em tempo real que posteriormente serão integrados , tratados e utilizados para benefício da população e da própria empresa de transportes. Segundo o administrador dos TUB, Baptista da Costa, “ao trabalhar em conjunto com a IBM, os nossos passageiros vão agora ter acesso a uma grande variedade de serviços personalizados a bordo, incluindo acesso a Wi-Fi gratuito, informações da cidade, como museus ou restaurantes, alertas meteorológicos e também saber a localização exata de um determinado autocarro para reduzir o tempo de espera. Esta solução de IoT irá melhorar a experiência geral do cidadão de Braga para um nível de conforto e conveniência”. O responsável disse ainda que “a capacidade de integrar dados em tempo real de vários sistemas diferentes com o IBM IOC e com plataformas IBM IoT vão melhorar a nossa gestão, processos e otimização de ativos“.

De acordo com os TUB, este sistema também permitirá, por exemplo, compreender padrões de comportamento do motorista, consumos e velocidade e ainda prever e antecipar avarias ou necessidades de manutenção. Mais tarde, e se assim for dos desejos das duas partes, a solução poderá ser usada para outros fins como manutenção ou sistemas de bilhética.

Por seu turno, Raposo de Lima, presidente da IBM Portugal, revelou durante a apresentação da parceria, que “o nosso país reúne condições únicas para estar na frente da transformação digital”, adiantando que é necessário continuar a investir em competências e na inovação tecnológica. Segundo o responsável, “com esta parceria, a IBM e os TUB estão a projetar o futuro acelerando a transformação de Braga numa cidade mais inteligente, tirando partido das novas tecnologias emergentes como as soluções cognitivas, a IoT e a cloud”. Com os recursos já existentes, os utilizadores poderão utilizar a app TUB Mobile e aceder a um conjunto de informações que podem estar relacionadas com a operação dos TUB (horários, carreiras, localização dos autocarros, tarifários, etc.), ou com a própria cidade. Em comunicado, a empresa salienta que esta parceria não ficará por aqui e que está em cima da mesa o desenvolvimento de novas funcionalidades na plataforma IBM Internet of Things para integrar e analisar dados em tempo real de vários sistemas críticos da cidade e disponibilizar novos serviços a partir de veículos conectados.

Também o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, que esteve presente no evento, salientou que este protocolo irá permitir criar “um relacionamento mais estreito” com os clientes dos TUB, tendo ainda referido a importância do contrato assinado uma semana antes com a multinacional Bosch, empresa que está instalada em Braga. Este acordo irá permitir a “instalação de novos sistemas de sensores de condução”, que reconhecem “oportunidades de melhoria da condução” e as “próprias condições da via”. O objetivo passa por desenvolver competências técnicas em todas as fases da recolha, análise, tratamento e visualização de dados adquiridos através de equipamentos e sensores colocados nos autocarros. Segundo Baptista da Costa, “a título de exemplo, dados como a informação em tempo em tempo real, de um maior desgaste da suspensão de um autocarro fruto de buracos numa via vão cair, não só no departamento mecânico dos TUB, assim como no gabinete da câmara, que gere as estradas. Assim a câmara percebe que aquela estrada está com problemas e pode iniciar um processo de intervenção”.

in Transportes em Revista, ano XVI – número 176 – outubro | novembro 2017 #tub #braga #transportes #revista