“TUB procuram excelência nos processos de normalização e qualidade”

“Empresa municipal de transportes assinalou o Dia mundial da qualidade”

“Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) estão apostados em evoluir a nível dos procedimentos da normalização e qualidade por forma a corresponder cada vez mais às expetativas dos utentes.

Quem o disse foi a diretora de sistemas de gestão da empresa, ontem, no final de uma sessão para comemorar o Dia Mundial da Qualidade, com a presença da diretora do Departamento de Normalização do Instituto Português da Qualidade (IPQ).

«É intenção dos TUB evoluir na senda do caminho da excelência. Cada vez mais normalizar, no sentido de sistematizar processos e de torná- -los mais eficientes para que possamos responder de forma mais célere e mais adequada às expetativas dos nossos clientes », disse Cristina Gago.

A empresa municipal de transportes públicos de Braga tem implementado, desde há dois anos, um sistema de gestão integrado (gestão da qualidade e gestão de investigação, inovação e desenvolvimento).

O sistema de inovação implica uma «gestão de ideias eficiente» que decorre dos colaboradores, uma gestão de projetos e depois a gestão do conhecimento a nível de interfaces.

Maria João Graça foi à sede dos TUB falar do papel do IPQ na Qualidade Nacional

«Os TUB fazem estudos continuamente, estudam tanto o mercado regulador como o financeiro, em vários níveis, de acordo com a norma, para serem certificados. É um processo que exige alguma maturação, mas que traz muitos resultados, nomeadamente o aferir o processo de decisão, por exemplo, que é muito sustentado nos estudos que se vão fazendo, e termos a certeza que estamos a ir pelo caminho certo e poder antecipar situações», disse a responsável pela qualidade da empresa municipal.

Cristina Gago referiu que a normalização «não é só um conceito», ela tem um «fundamento» e é feita por técnicos em comissões técnicas do Instituto Português da Qualidade, estando os TUB representados numa dessas 170 comissões.

No Dia Mundial da Qualidade, os TUB receberam a diretora do Departamento de Normalização do IPQ, Maria João Graça, para um pequeno almoço em que foi evidenciado o quanto é importante a normalização no funcionamento do dia a dia das organizações. «O sistema de normalização e a qualidade reflete- se nas boas práticas da empresa, torna a empresa mais eficiente, e a partir do momento em que torna a empresa mais eficiente esta vai conseguir responder mais rapidamente às expetativas dos clientes», assinalou Maria João Graça.

Na sua intervenção, a diretora do Departamento de Normalização do IPQ como que desafiou os TUB a concorrerem ao “PEX – SPQ”, um prémio de excelência que, como o nome indica, distingue práticas de exclência nas organizações.

Aos jornalistas, a diretora de qualidade dos TUB disse que a empresa ambiciosa chegar a esse patamar, mas por enquanto não é possível. «Isto implica certificar cada área (recursos humanos, segurança).

Neste momento há condições que ainda não possuímos, desde logo pelo edifício que não nos possibilita algum tipo de certificação, mas estamos a caminhar para isso, não queremos estagnar », sustentou.

A sessão abriu com a intervenção do presidente do conselho de administração dos TUB, Firmino Marques, que reafirmou o objetivo da empresa de atingir 50 mil passageiros por dia e 15 milhões por ano, sem descurar a aposta na «qualidade e confiança dos bracarenses».

Nos últimos quatro anos, os TUB cresceram 14% e adotaram mais uma certificação que lhes permitiram estudar e procurar ir ao encontro das expetativas dos utentes. As novas linhas que são lançadas têm todas por trás processos de conceção devidamente estudados e que assentam neste tipo de sistemas.”

in Diário do Minho, 10/11/2017 #TUB #recortesdeimprensa #mobilidade #sustentavel