“TUB alimentam ‘sistema nervoso’ da cidade”

“NUM BALANÇO positivo, os TUB projectam o futuro com uma forte aposta nos autocarros eléctricos, no parque de oficinas e nas tecnologias.”

“As Tecnologias de Informação e Comunicação constituem o “sistema nervoso” da vida da cidade já que recolhe informação para a manutenção e operação do sistema de transporte e a sua articulação com o dia-a-dia da vida da cidade e dos seus utilizadores.

Ao percorrerem todo o concelho, os Transportes Urbanos de Braga (TUB) são fundamentais para alimentar o sistema nervoso da cidade. Palavras dos administradores dos TUB, Baptista da Costa e Teotónio dos Santos no jornal da empresa municipal de transportes.

Noutros compromissos com o futuro, os dois responsáveis, referem a forte aposta dos TUB com a sustentabilidade que levou Braga a ser a primeira cidade portuguesa a fazer a opção pela tracção eléctrica, tendo a Caetano Bus ganho o concurso para o fornecimento de 31 autocarros eléctricos.

O PMO – Parque de Material e Oficinas é outros dos compromissos assumidos pelos TUB. O PMO vai ocupar 26 mil metros quadrados e dará resposta às necessidades de mobilidade futuras da cidade, participando na regeneração urbana da zona onde se integra.

No balanço de um mandato, os dois administradores apontam uma “herança pesada de uma empresa em franco declínio”, realçando que “em 4 anos recuperamos 14 % de clientes, 9 % de facturação e passamos a ter capitais próprios positivos, eliminamos as restrições e mantivemos o tarifário. Melhoramos os Pontos de Venda, introduzimos o Multibanco e a PayShop”.

No editorial do jornal dos TUB pode ainda ler-se que “os autocarros estão mais asseados, interna e exteriormente, e reduzimos drasticamente as emissões de gases poluentes”.

No que toca à circulação programada, o balanço “é muito positivo.

Em 2016 realizaram 99,96% das 600 mil circulações programadas. Entramos até à porta do Hospital e lançamos as linhas Ponte Pedrinha – Montélios; Minho Center – Nova Arcada e preparamos a linha Hotel de Lamaçães – E’Leclerc”.

Baptista da Costa e Teotónio dos Santos salientam ainda a participação na vida da cidade, “criando os interfaces que permitem o acesso a eventos como a Noite Branca, Semana Santa, Braga Romana, S. João e o TUB Free Pass para congressos internacionais.

Numa referência às instalações, onde antes chovia, “há hoje condições de trabalho dignas”.

O TUB Consulting fez protocolos com a Universidade do Minho, Instituto Politécnico do Cávado e Ave e com a Universidade Católica preparando o futuro baseado no conhecimento. Os TUB certificaram-se em Investigação, Desenvolvimento e Inovação, e trabalham com empresas globais como a IBM, Bosch e Siemens, sem nunca descurar a importância das empresas locais.”

in Correio do Minho, 05/09/2017