“Braga Município quer adquirir 31 viaturas não poluentes e deixar de lado “o mau título” de terceira cidade mais poluidora do país.”

“Investimento de 13 milhões”

“O Município de Braga lançou, ontem, o concurso público para aquisição de seis autocarros elétricos para os Transportes Urbanos de Braga (TUB), num investimento de 2,5 milhões euros, que se espera que seja apoiado por fundos comunitários. A expectativa da Autarquia é chegar aos 31 veículos sem emissões de gases poluentes mas, para isso, precisa da abertura de novas linhas de financiamento por parte do Governo, que suportem os 13 milhões previstos para o projeto global.

Autocarro elétrico em exposição junto ao Museu D. Diogo de Sousa

Empenhado em afastar “o mau título de terceira cidade mais poluída do país”, o presidente da Câmara, Ricardo Rio, salientou, ontem, no Fórum Internacional das Comunidades Inteligentes e Sustentáveis, que Braga tem, também, procurado transformar-se numa “smart city (cidade inteligente)”.

O edil exemplificou boas práticas do Município, como a instalação do wi-fi livre no Centro Histórico, o reforço da eficiência energética, com tecnologia LED em vários arruamentos, e alargamento da rede de semáforos inteligentes.

Para o futuro, Ricardo Rio anunciou um projeto-piloto para a criação de pisos inteligentes, com sensores que adaptam pavimentos às diferentes tipologias de utilizadores, sejam peões ou bicicletas. A ideia, que conta com a participação do Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia, da Universidade do Minho e de um conjunto de parceiros privados, está orçada em cerca de cinco milhões de euros e foi submetida à “Urban Innovative Actions”, uma linha de financiamento direta da União Europeia.

Videovigilância

À margem do fórum, o autarca de Braga adiantou, também, que está em fase avançada um projeto para a implementação de um centro de controlo municipal, que vai gerir o trânsito, transportes, segurança e “tudo o que tenha a ver com os sensores” que o Município quer colocar em vários pontos do cidade.

Neste seguimento, Ricardo Rio confessou que está a equacionar a colocação de videovigilância em determinadas zonas, como o Centro Histórico e Parque da Ponte, onde já há intervenção de segurança privada.

in Jornal de Noticias, 19/04/2017 #TUB #FICIS #mobilidade#sustentável