“TUB apostou em grande mudança interna para aumentar passageiros e diminuir acidentes”

dm161124-6

“Trabalhadores mais motivados, espaços organizados, e mais disponibilidade de frota são alguns dos efeitos visíveis”

“Os Transportes Urbanos de Braga (TUB) são hoje o reflexo de uma aposta realizada ao longo dos últimos anos. Partindo de uma grande intervenção a nível de gestão e organização internas, foi possível alcançar resultados visíveis no exterior.”

“A responsável pelo Departamento de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho dos Transportes Urbanos de Braga (TUB), Vânia Barbosa, esclareceu ontem como é que as mudanças internas que foram implementadas ao nível do sistema de gestão e organização da empresa nos últimos anos, contribuíram decisivamente para o crescente sucesso e para os bons resultados dos TUB, incluindo a redução da sinistralidade e o aumento do número de passageiros transportados.

Vânia Barbosa foi a primeira colaboradora interna convidada para transmitir o seu testemunho na iniciativa “Pequeno-Almoço Com…”, organizada pelos TUB, e deverá abrir caminho para os testemunhos de outros funcionários, no futuro.

Na sessão de abertura, o vice-presidente da Câ- mara de Braga, Firmino Marques, salientou que «a peça mais importante de qualquer empresa são os trabalhadores e uma administração atenta que se preocupa com este pressuposto, está no bom caminho».

Realçando que «os autocarros dos TUB não circulariam com a qualidade que inspira os passageiros a utilizá-los, não fossem as alterações que foram progressivamente implementadas a nível interno», Firmino Marques apontou, entre os bons resultados obtidos, «a redução da sinistralidade» e o «aumento do número de passageiros e da confiança na empresa».

«É possível inverter a sinistralidade com organização, vontade e colaboração das pessoas, sendo indispensável que todos percebam qual é o seu papel dentro da empresa», afirmou.

Vânia Barbosa esclareceu que o trabalho ontem apresentado lhe valeu o grau de mestre pela Escola de Engenharia da Universidade do Minho (UMinho)sendo exclusivamente baseado no caso prático de implementação do sistema de segurança e saúde no trabalho nos TUB.

Segundo a responsável, no ano de 2005, quando integrou a empresa, foi confrontada com um quadro pouco otimista, que incluía edifícios em mau estado de manutenção e conservação; oficinas obsoletas, com irregularidades que comprometiam a segurança dos colaboradores e equipamentos; balneários sem condições de higiene; organização deficitária nas oficinas, com sucata acumulada, pavimentos cheios de óleo e paredes sujas. As máquinas eram antigas e não tinham manutenção ou proteções de segurança; o armazenamento de materiais e ferramentas era desorganizado; os meios de combate a incêndios não estavam operacionais e faltavam fichas de segurança nos produtos químicos existentes.

Os trabalhadores estavam expostos a vários tipos de riscos (ruído; vibrações; radiações ionizantes), e sujeitos a vários esforços físicos. Nos próprios edifícios não existia sinalética de segurança ou plantas ou saídas de emergência assinaladas e os colaboradores não dispunham de fardamentos ou proteção individual.

Vânia Barbosa apresentou depois uma descrição da situação atual, que permitiu verificar os resultados positivos que foram alcançados com as mudanças implementadas.

Vânia Barbosa realçou a mudança significativa que a imagem da empresa operou ao longo deste processo, com os TUB a aproximarem -se dos 50 mil passageiros por dia, com o objetivo de duplicar o número de passageiros transportados em 10 anos, tornando Braga uma cidade sustentável.

«Estabelecemos parcerias com as universidades, inaugurámos a primeira loja de mobilidade da cidade e afirmámo-nos internacionalmente ao elaborar o Plano de Mobilidade de São Tomé e Príncipe», exemplificou, acrescentando que «foi invertida uma tendência de 10 anos de perda de clientes».

Mudanças implementadas Entre as mudanças implementadas a empresa possui hoje um Plano de Emergência Interno (PEI); o parque de máquinas e equipamentos foi completamente revitalizado, bem como a organização da ferramentaria; foram implementados fardamento e equipamentos de proteção individual; sinalização de segurança em máquinas e edifícios; os colaboradores são sujeitos a exames médicos e beneficiam de ginástica laboral, pilates clínico e ações de formação, entre outras medidas progressivamente implementadas.”

“Mudança permitiu criar novas linhas e aumentar notoriedade da empresa”

“A redução da sinistralidade laboral e da sinistralidade automóvel, bem como o aumento do número de passageiros e a criação de novas linhas são alguns dos principais resultados visíveis a nível externo, que resultam da intervenção realizada pelo Departamento de Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho dos TUB. Só no que respeita à sinistralidade automóvel, verificou-se, entre 2005 e 2015, uma redução de 47%, com um total de 240 acidentes ocorridos em 2005 face a 145 em 2015.

Vânia Barbosa salientou também o aumento do número de passageiros alcançado por via da ausência de acidentes, facto que permitiu aos TUB uma maior disponibilidade de frota para melhorar a oferta e criar novas linhas (linhas 87, 94 e 95).

Destaque também para a notoriedade crescente e distintiva, no domínio do reconhecimento público, e ainda o contributo para a melhoria da sustentabilidade ambiental, com a criação de novos métodos de trabalho. A responsável por este departamento apontou ainda a crescente aposta noutros projetos como a TUB Eventos, Transportes e Cidadanias; o Projeto Rios e a TUB – Lazer.”

Diário do Minho, 24/11/2016 #TUB #Mobilidade #Urbana #Sustentável