“TUB incentiva à qualificação dos trabalhadores”

rum_23112016

“Responsável pelo Departamento de Segurança Higiene e Saúde no Trabalho dos TUB desenvolveu tese de mestrado depois de desafio da administração.”

“Declarações do presidente do Conselho de Administração da empresa municipal, Firmino Marques, e Sónia Barbosa, responsável pelo Departamento de Seg. Higiene e Saúde no Trabalho

A empresa municipal Transportes Urbanos de Braga quer contribuir para a qualificação dos funcionários e, ao mesmo tempo, testar a empresa em diferentes estudos de investigação. A empresa municipal está a dar os primeiros passos naquilo que podem ser incentivos mais concretos na realização de mestrados e doutoramentos por parte dos funcionários que optem por se focar precisamente na empresa municipal, contribuindo para o desenvolvimento da mesma através de novas estratégias.

Esta quarta-feira, em mais uma edição da iniciativa “Pequeno Almoço com…”, que a cada sessão conta com um convidado diferente, a administração optou por convidar a própria responsável pelo Departamento de Segurança Higiene e Saúde no Trabalho dos Transportes Urbanos de Braga que apresentou a recente tese de mestrado que realizou na Universidade do Minho.
Actualmente, há pelo menos uma colaboradora já a desenvolver uma tese de doutoramento tendo também por base os Transportes Urbanos de Braga. Vânia Borges admitiu dar esse passo no futuro e reconheceu que esta promoção e incentivo na capacitação é feita “a todos os colaboradores” .

“Transformação dos TUB entre 2004 e 2016 é evidente”

O trabalho de mestrado visou estudar os benefícios da implementação de um sistema de gestão de SST (Segurança e Saúde no Trabalho) nos TUB. A investigação centrou-se no período de tempo entre 2005 a 2016 e permitiu constatar as transformações desde a implementação de um programa de SST.
A responsável pelo Departamento de Segurança Higiene e Saúde no Trabalho dos TUB realçou entre as diferenças “a renovação dos edifícios, a contrução de novos balneários e a colocação da sinalética de segurança”. Além disso, os equipamentos de manutenção “são agora verificados de acordo com o decreto de lei 50/2005”.
Segundo aquela responsável, a higiene e organização eram praticamente inexistentes até 2004 e as mudanças foram-se verificando com o passar do tempo “numa acção sempre próxima e comunicativa com todos os colaboradores”. Vânia Borges exemplificou que um colaborador da manutenção “já não é capaz de trabalhar num chão cheio de óleo, ou de utilizar uma ferramenta e não a devolver imediatamente ao seu lugar”.

No que respeita à sinistralidade, a redução foi na ordem dos 47%, num período de dez anos. Enquanto que em 2005 se registaram 240 acidentes, no ano de 2015 o número estava nos 145 acidentes, noventa dos quais da responsabilidade dos TUB. Esta mesma redução da sinistralidade terá permitido à empresa municipal colocar mais carreiras na cidade aumentando paulatinamente o número de linhas.

Ainda em matéria de Segurança, Higiene e Saúde no trabalho está já definido o próximo passo da empresa municipal: “certificar a empresa pela NP4397, uma certificação que vai reforçar a imagem de qualidade que se quer passar para o exterior”, concluiu.”

in RUM, 23/11/2016 #TUB #mobilidade #sustentavel